Exames

Serviços laboratoriais completos

O Laboratório Carlos Chagas disponibiliza instalações modernas dentro dos padrões internacionais de qualidade, você pode marcar seus exames em nossa recepção ou também por telefone ou email em horário que melhor atenda as suas necessidades. Profissionais habilitados para colher material ou tirar suas dúvidas em relação ao exames. Você encontra atendimento especializado em um ambiente confortavél e seguro.



SANGUE – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)


- Hemograma
- Grupo Sanguíneo
- HCG

12 a 14h: Colesterol e frações, Triglicérides, Curva Glicêmica, Peptídeo C, Apolipoproteínas, Lipoproteínas e Lítio.
- 8 horas: para os demais exames.

Durante o jejum, é permitido apenas beber água.

Se possível, 01 (uma) semana antes de coletar o sangue, NÃO modifique radicalmente os seus hábitos alimentares (Não cometa excessos).

Evite qualquer bebida alcóolica e comidas gordurosas nos 03 dias que antecedem a coleta ou mantenha a rotina.

NÃO faça exercícios físicos no dia do exame (caminhada, ginástica, etc.) nem altere suas atividades físicas no dia anterior.

Evite usar vitamina C, 24 horas antes da coleta.

NÃO interrompa o uso de qualquer medicação, a não ser que seja orientado pelo médico ou pelo laboratório para que assim o faça.

Apenas, no dia do exame, tome seu medicamento após a coleta de sangue e informe ao coletador quais medicamentos você usa diariamente.

É aconselhável que alguns exames sejam coletados até 9 h da manhã: ACTH, Cálcio, Ferro, Prolactina, TSH, T3, T4 e T4 livre.

SANGUE – Glicose Pós-Prandial – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)

Ao iniciar a alimentação, marcar o horário, aguardar 2 horas, a partir do início da
refeição e retornar para colher o exame (chegar ao laboratorio 10 minutos antes da coleta).
- Pode ingerir água neste período.
- Se ingerir sobremesa, faze-lo logo após alimentação.
- A coleta deverá ser feita no mesmo dia da glicose em jejum.
- Neste intervalo de 2 horas não poderá: chupar balas, mascar
chicletes, tomar café, chá, suco, sorvete, etc.
- O teste poderá ser colhido após qualquer refeição, de preferência
uma refeição habitual do cliente.
- Caso o médico oriente, seguir a orientação médica.

SANGUE – Curva Glicêmica – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)

Jejum obrigatório de 12 a 14 horas ou conforme orientação médica.
- Em caso de crianças, seguir orientação médica.

A presença de um dos critérios abaixo (retirados da American Diabetes
Association) e sua confirmação num dia subsequente indica o
diagnóstico de diabetes melito:
1. Sintomas de diabetes melito com glicemia independente do jejum
maior ou igual a 200 mg/dL).
2. Glicemia de jejum maior ou igual a 126 mg/dL.
3. Glicemia maior ou igual a 200 mg/dL, durante teste de tolerância a
glicose, 2 horas após 75g de glicose anidra dissolvida em água.
OBS.: Pacientes com glicemia de jejum entre 100 e 125 mg/dL são
classificados como portadores de glicemia de jejum alterada. Pacientes
com glicemia entre 140 mg/ dL a 199 mg/dL, 2 horas apos 75g de glicose
anidra dissolvida em agua, são considerados intolerantes a glicose.

SANGUE – PSA Total e Livre – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)

Fazer jejum de 4 horas no mínimo.
Não ter ejaculado nas últimas 48 horas;
Não ter feito uso de supositório, sondagem uretral ou toque retal nos últimos 3 dias;
Não ter realizado ultra-som transretal nos últimos 7 dias;
Não ter realizado colonoscopia (ou retossigmóidoscopia) nos últimos 15 dias;
Não ter feito exercício em bicicleta (ergométrica ou não) nos últimos 2 dias;
Não ter praticado equitação nos últimos 2 dias (exercícios a cavalo);
Não ter andado de motocicleta nos últimos 2 dias;
Não ter realizado estudo urodinâmico nos últimos 21 dias;
Não ter realizado citoscopia nos últimos 5 dias;
Não ter realizado massagem prostástica nos últimos 30 dias;
Não ter realizado exercícios intensos nas últimas 24 horas;
Idade aconselhavél: acima de 40 anos. Realizar uma vez ao ano ou a critério médico.
- Retenção urinária aguda e prostatite bacteriana aguda, podem elevar o PSA de 5 a 7 vezes seu valor por até 6 semanas.

URINA 12 Horas – Instruções de Coleta (clique para abrir)

Levantar de manhã e desprezar toda urina da bexiga e marcar o horário.
- A partir daí, começar a coletar rigorosamente toda urina do dia e da noite, nos frascos fornecidos pelo laboratório.
- Não pode perder nenhuma coleta. O volume interfere no resultado. Anotar o horário com precisão.

EXEMPLO:
- No primeiro dia pela manhã, urine normalmente no vaso sanitário, não guardando esta urina. Anote o horário com precisão de minutos (ex.: 7:15 h).
- Daí em diante, cada vez que urinar, coloque toda a urina no frasco e vá juntando sem perder nada (se o volume ultrapassar a capacidade do frasco fornecido, não perca a urina e recolha em um frasco de água mineral bem limpo ou pegue outro frasco no laboratório).
- No dia seguinte, ao completar 12 horas (ex.:7:15h) urine e junte toda essa urina ao frasco.
- Note que no primeiro dia se despreza toda a primeira urina da manhã e no segundo dia junte a primeira urina com as demais.
- Caso aconteça de esquecer de coletar alguma urina, interromper toda a coleta e iniciá-la novamente.
- Evitar coletas nos finais de semana, por causa das mudanças de hábitos (alimentares e exercícios físicos). Identificar o material com adesivo fornecido pelo laboratório com nome, data e hora da coleta.
- Fazer higiene íntima a cada coleta.
- Não coletar no período menstrual.
- Não manter relação sexual na véspera do exame.
- Não usar frascos de refrigerantes. Sempre usar frascos fornecidos pelo laboratório.
- Tomar água durante a coleta de maneira habitual ou conforme orientação médica nos casos de pacientes com problemas renais.
- Não tombar o material ao encaminhá-lo ao laboratório para evitar perda de urina.
- Exames como (clearence de creatinina) exige peso e altura recentes e coleta de sangue.
- Manter o frasco fora do alcance de crianças, pois contém conservante que é tóxico.

URINA 24 horas – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)

- Desprezar toda urina da bexiga e marcar o horário.
- A partir desse momento, durante às próximas 24 horas, toda vez que urinar, deve-se recolher integralmente a urina de cada micção, colocando-a no mesmo frasco de coleta.
- Não pode perder nenhuma coleta. O volume interfere no resultado. Anotar o horário com precisão.
- Caso aconteça de esquecer de coletar alguma urina, interromper toda a coleta e iniciá-la novamente.
- Evitar coletas nos finais de semana, por causa das mudanças de hábitos (alimentares e exercícios físicos).
- Identificar o material com adesivo fornecido pelo laboratório com nome, data e hora da coleta.
- Fazer higiene íntima a cada coleta.
- Não coletar no período menstrual.
- Não manter relação sexual na véspera do exame.
- Não usar frascos de refrigerantes. Sempre usar frascos fornecidos pelo laboratório.
- Tomar água durante a coleta de maneira habitual ou conforme orientação médica nos casos de pacientes com problemas renais.
- Não tombar o material ao encaminhá-lo ao laboratório para evitar perda de urina.
- Exames como (clearence de creatinina) exige peso e altura recentes e coleta de sangue.
- Manter o frasco fora do alcance de crianças, pois contém conservante que é tóxico

URINA – EAS – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)

- Antes de coletar, fazer uma boa higiene no pênis ou na vagina, com água e sabão, lavando bem toda região genital e dobras da pele.

- Enxaguar e secar bem.

- Desprezar o primeiro jato, colher o jato médio.

- Mulheres: afastar os grandes lábios e mantê-los afastados durante a coleta.

- Levar ao laboratório até duas horas após a coleta.

- Preferencialmente, colher a 1ª urina do dia, mas caso não seja possível, colher após retê-la por no mínimo 2 horas,sendo ideal 4 horas.

- Não manter relação sexual na véspera do exame.
- Não coletar no período menstrual (ou a critério médico).

- Identificar o material com adesivo fornecido pelo laboratório com nome, data e horário da coleta.

- Coletar o material antes de iniciar o tratamento.

SUGESTÃO IMPORTANTE:
De preferência, crianças abaixo de 7 anos coletar urina no laboratório, pois temos pessoal habilitado para a coleta de meninos e meninas.

- Não usar pomadas no dia.

URINA – Cultura – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)

- Antes de coletar, fazer uma boa higiene no pênis ou na vagina, com água e sabão, lavando bem toda região genital e dobras da pele.

- Enxaguar e secar bem.

- Desprezar o primeiro jato, colher o jato médio.

- Mulheres: afastar os grandes lábios e mantê-los afastados durante a coleta.

- Levar ao laboratório até duas horas após a coleta.

- Preferencialmente, colher a 1ª urina do dia, mas caso não seja possível, colher após retê-la por no mínimo 4 horas.

- Não manter relação sexual na véspera do exame.
- Não coletar no período menstrual (ou a critério médico).

- Identificar o material com adesivo fornecido pelo laboratório com nome, data e horário da coleta.

- Coletar o material antes de iniciar o tratamento.

SUGESTÃO IMPORTANTE:
De preferência, crianças abaixo de 7 anos coletar urina no laboratório, pois temos pessoal habilitado para a coleta de meninos e meninas.

- Não usar pomadas no dia.

URINA – Bacteroscopia – Procedimentos de Coleta (clique para abrir)

- Antes de coletar, fazer uma boa higiene no pênis ou na vagina, com água e sabão, lavando bem toda região genital e dobras da pele.

- Enxaguar e secar bem.

- Desprezar o primeiro jato, colher o jato médio.

- Mulheres: afastar os grandes lábios e mantê-los afastados durante a coleta.

- Levar ao laboratório até duas horas após a coleta.

- Preferencialmente, colher a 1ª urina do dia, mas caso não seja possível, colher após retê-la por no mínimo 4 horas.

- Não manter relação sexual na véspera do exame.
- Não coletar no período menstrual (ou a critério médico).

- Identificar o material com adesivo fornecido pelo laboratório com nome, data e horário da coleta.

- Coletar o material antes de iniciar o tratamento.

SUGESTÃO IMPORTANTE:
De preferência, crianças abaixo de 7 anos coletar urina no laboratório, pois temos pessoal habilitado para a coleta de meninos e meninas.

- Não usar pomadas no dia.

FEZES – MIF – Procedimentos de Coleta(clique para abrir)

- Pegar o frasco no laboratório com líquido conservante.
- Coletar fezes (de preferência a 1ª fezes do dia ) durante 3 dias consecutivos ou 5 dias intercalados. Como referência a quantidade de ± 1 colher de café bem cheia.
- Identificar o material com adesivo fornecido pelo laboratório com nome e data.
- Levar o material ao laboratório, após a coleta, o mais breve possível.
- Não precisa colocar na geladeira.
- Manter o frasco fora do alcance de crianças, pois contém conservante tóxico.

FEZES – Exame Funcional – Procedimentos de Coleta(clique para abrir)

NÃO USAR: Supositórios, Óleo de rícino ou outros laxantes.

- Recomendável suspender medicação laxante e/ou supositórios nos 3
dias anteriores e durante a coleta ou conforme orientação médica.
- Evitar o uso de bebidas gasosas (ex: refrigerantes,água gaseificada)
e alcoólicas durante os 3 dias que antecedem a coleta.
- Importante informar a idade.
- Criança ate 12 anos não necessita de dieta.
- Para maiores de 12 anos, manter dieta habitual com as recomendações
(descritas abaixo) ou conforme orientação medica.
* Dieta:
- Manter dieta habitual (dia a dia do cliente) sendo recomendável nas últimas
72 horas (3 dias) antes da coleta que o mesmo inclua nas refeições
principais (almoço e/ou jantar) quantidades usuais de carne, batata e
feijão e, nas outras refeições (café da manhã, lanche da tarde),
manteiga e leite.
- No 4º dia colher todo o volume fecal da primeira evacuação do dia e
trazer ao laboratório imediatamente.
- Usar recipientes limpos e secos.
- Evitar contaminação por urina, água, gordura ou outro elemento

FEZES – Gordura Fecal – Procedimentos de Coleta(clique para abrir)

NÃO USAR: Supositórios, Óleo de rícino ou outros laxantes, Maionese.
ADULTOS
Acrescentar à dieta habitual diária, distribuindo durante o dia:
3 colheres de sopa de azeite;
2 colheres de sopa de creme de leite;
1 colher de sopa de manteiga;
2 pedaços de queijo prato.

IDADE DE 06 A 14 ANOS
Seguir metade da dieta para adultos

IDADE DE 02 A 05 ANOS
Seguir 1/3 da dieta para adultos

IDADE DE 01 A 02 ANOS
Manter a dieta diária normal, acrescentando creme de leite e queijo prato.

ABAIXO DE 01 ANO DE IDADE
Manter dieta normal ou a critério do pediatra.
- Usar recipientes limpos e secos fornecidos pelo laboratório.
- Colher todo o volume de 24 horas ou a critério médico.
- Evitar contaminação por urina, água, gordura ou outro elemento.
- Identificar o material com o adesivo fornecido pelo laboratório com nome, data, hora (início e término).
- Refrigerar o material durante a coleta, de preferência, colocar em uma caixa de isopor tampado dentro da geladeira.
- Levar o material ao laboratório após a coleta o mais rápido possível.
- Informar ao laboratório os medicamentos que esteja usando.
- Manter a dieta até terminar a coleta.
Obs.: O material será colhido no 4º dia da dieta. Toda evacuação das 24 horas

FEZES – Sangue Oculto – Procedimentos de Coleta(clique para abrir)

EVITAR DURANTE 3 DIAS:

-Antes de coletar as fezes, se necessário, urinar no vaso sanitário
para evitar a contaminação do material.
- Evitar o uso de laxantes, contraste oral ( utilizado em exames
radiológicos) e supositórios nos 3 dias que antecedem ao exame
e no dia da coleta.
- Defecar em vasilhame limpo e seco.
- Não colher durante o período menstrual ou quando houver hemorróidas
sangrantes. Aguardar no mínimo 48 horas após o sangramento ter
cessado.
- É recomendado não ingerir bebida alcoólica nos três dias que
antecedem ao teste.
- Verificar medicamentos em uso:
Medicamentos que podem causar sangramento gastrointestinal e devem ter
o seu uso suspenso 3 dias antes da coleta ou conforme orientação médica (o medicamento só pode ser suspenso após orientação médica): aspirina, AAS, anti-
inflamatórios não esteróide (ex.: diclofenaco), anticoagulantes,
colchicina, reserpina, vitamina C, iodo, sulfato ferroso, contraste
radiológico.

ESPERMA – Espermograma -Procedimentos de Coleta(clique para abrir)

Este exame é realizado para auxiliar no estudo da fertilidade masculina e pós vasectomia.

- Sugere-se coletar  a amostra de espermograma no laboratório devido à algumas provas serem realizadas imediatamente após a coleta.

OBS: Caso o paciente tenha dificuldade em coletar no laboratório, poderá ser coletado em casa após comunicação com seu medico.

- Abstinência sexual e de ejaculação de 2 a 7 dias, período ideal 5 dias.
- A melhor forma de coleta é a masturbação manual, sem lubrificantes e deve ser obtido diretamente no frasco fornecido pelo laboratório.
- As mãos devem ser bem limpas com água e sabão.
- No momento da coleta a perda de ejaculado (material) influencia
decisivamente no resultado final do exame.
- Caso isso acontecer comunique ao atendente para que nova coleta seja efetuada em outro dia.
- Na impossibilidade da coleta ser realizada no laboratório, o material poderá ser coletado em casa e entregue dentro de 30 minutos após a coleta e deve permanecer aquecido (em contato com o corpo) até ser entregue no laboratório.

ESPERMOCULTURA:
Os órgãos que vão dos testículos à uretra, algumas vezes podem sediar infecções. A cultura do esperma pode auxiliar nesta investigação. Não é necessária abstinência sexual para este exame

- A coleta ideal é realizada no laboratório, que, contudo, pode autorizar e orientar a coleta em domicílio, em casos especiais.
- O pênis e as mãos devem ser bem limpos com água e sabão e enxaguados em abundância e secar com papel toalha.
- A melhor forma de coleta é a masturbação manual, sem lubrificantes e deve ser obtido diretamente no frasco estéril fornecido pelo laboratório.
- O material deve ser enviado imediatamente ao laboratório caso tenha sido coletado em domicílio, de preferência refrigerado em isopor com gelo.

ESCARRO – BAAR – Informe-se dos procedimentos no Laboratório (clique para abrir)

1- Colher de preferência pela manhã, ao se levantar, antes da higiene oral e do desjejum. Eliminar qualquer secreção proveniente do nariz ou garganta que estiver presente;
2- Respirar fundo umas 8 a 10 vezes e tossir profundamente, procurando expulsar escarro dos pulmões, evitando a contaminação com a saliva;
3- Colher o escarro assim obtido, no recipiente estéril de boca larga, recomendado pelo laboratório;
4- Enviar o escarro imediatamente ao laboratório

Teste de Paternidade DNA (clique para abrir)

O exame de DNA deverá ser agendado presencialmente no laboratório ou pelo telefone 32- 3371-7266.
Os documentos necessários para a realização do exame de DNA são:
. Carteira de identidade e CPF dos adultos
. Certidão de nascimento do menor ou declaração de nascido vivo (quando não for
registrado).
. Fotografia recente para adultos e filho com mais de um mês de idade.
- Para coleta apenas de suposto pai e filho (sem a mãe): é necessário que o filho seja
registrado em nome do suposto pai ou, com autorização por escrito da mãe ou uma
solicitação judicial ou do Conselho Tutelar.
- Atestado ou Certidão de Óbito quando falecido.
- Para coletas em que mãe e suposto são menores de idade: é obrigatório a autorização de um dos pais ou de um responsável legal, bem como o envio de cópia da documentação deste
responsável.
A coleta do material biológico das partes deve ser presenciada por todos os envolvidos no exame de vínculo genético.

Outros Exames – Informe-se dos procedimentos no Laboratório (clique para abrir)

Bioquímica
1) Ácido úrico
2) Albumina
3) Amilase
4) Bilirrubinas total, direta e indireta
5) Cálcio
6) Capacidade de fixação de ferro
7) Clearence de creatinina
8) Cloretos
9) Colesterol HDL
10) Colesterol frações (LDL, VLDL)
11) Colesterol total
2) Colinesterase

13) Creatinina
14) Creatino fosfoquinase -CPK
15) Curva glicêmica –TOTG
16) Desidrogenase lática – LDH
17) Ferro Sérico
18) Fosfatase ácida fração prostática
19) Fosfatase alcalina
20) Fósforo
21) Gama-glutamil transferase
22) Glicemia após sobrecarga com dextrosol ou glicose
23) Glicose
24) Hemoglobina glicosilada
25) Lactose, Teste de Tolerância
26) Lipase
27) Lípides totais
28) Lítio
29) Magnésio
30) Mucoproteínas
31) Potássio
32) Proteínas totais e Globulinas
33) Sódio
34) Transaminase oxalacética (aminotransferase aspartato) – TGO/AST
35) Transaminase pirúvica (aminotransferase de alanina) – TGP/ALT
36) Triglicerídeos
37) Uréia

Fezes
1) Eosinófilos nas fezes, pesquisa
2) Identificação de helmintos, exame de fragmentos
3) Larvas(método de Baermann ou Rugai,), pesquisa
4) Leucócitos fecais, pesquisa
5) Leveduras, pesquisa
6) Parasitológico, colheta múltipla em líquido conservante (MIF)
7) Parasitológico comum
8) Sangue oculto, pesquisa
9) Substâncias redutoras nas fezes
10) Swab anal, pesquisa

Hematologia
1) Células LE
2) Coombs indireto – inclui quantitativo
3) Eritrograma (hemácias, hemoglobina, hematócrito)
4) Espermograma
5) Falcização (pesquisa de hemácias falciformes)
6) Grupo ABO, classificação
7) Fator RH (inclusive Du)
8) Heinz, corpúsculos, pesquisa
9) Hemácias, contagem
10) Hemoglobina – dosagem
11) Hemograma completo (eritrograma + leucograma)
12) Hemossedimentação (VHS)
13) Leucograma
14) Plaquetas, contagem
15) Plasmodium, pesquisa
16) Prova do laço
17) Reticulócitos, contagem
18) Retração do coágulo, teste
19) Tempo de coagulação (Lee-White)
20) Tempo de Protrombina
21) Tempo de sangramento (Duke)
22) Tempo de Tromboplastina parcial ativada

Imunologia
1) Antiestreptolisina O – A.S.O.
2) Chagas, Hemoaglutinação
3) Fator reumatóide, teste do látex
4) Gonadotrofina Coriônica (?HCG) – Imunocromatografia
5) PPD (tuberculina)
6) Proteína C Reativa, pesquisa
7) Sífilis – VDRL, inclusive quantitativo
8) Waaler-Rose (fator reumatóide)
9) HIV (Imunocromatografia)
10) HBSAg (Imunocromatografia)
11) THC(Imunocromatografia)
12) COC (Imunocromatografia)

Microbiologia
1) A fresco, exame
2) Antibiograma(teste sensibilidade a antibióticos), por bactéria
3) B.A.A.R. (Ziehl Neelsen)
4) Bacterioscopia (Gram)
5) Cultura de fezes (Coprocultura)
6) Cultura de líquidos orgânicos ou secreções em geral
7) Cultura de urina com contagem de colônias e TSA (Urocultura)
8) Cultura de sangue (Hemocultura)

Urinálise
1) Contagem de ADDIS
2) Corpos cetônicos, pesquisa
3) Dismorfismo eritrocitário
4) Gonadotrofina Coriônica
5) Pesquisa ou dosagem de um componente urinário
6) Proteínas de Bence Jones, pesquisa
7) Urina Rotina – EAS (Elementos Anormais e Sedimentoscopia) – 1 dia

Citologia
1) Preventivo

Segue abaixo a relação dos exames que o Laboratório de Análises Clínicas Carlos Chagas, terceiriza e envia ao Laboratório de Apoio e seu prazo de liberação é informado na recepção do Laboratório.
Bioquímica
1) Ácido Fólico
2) Ácido Valpróico
3) Aldolase
4) Alfa-1-antitripsina
5) Alfa-1-glicoproteína ácida
6) Alfa-fetoproteína
7) Antibióticos (Gentamicina, Amoxicilina ou outros)
8) Apolipoproteína A ou lipoproteína A (Lpa)
9) Apolipoproteína B
10) Cálcio Iônico
11) Carbamazepina
12) Caroteno
13) Ceruloplasmina
14) Clonazepam
15) Cobre
16) Creatino fosfoquinase – fração MB
17) Desidrogenase alfa-hidroxibutírica
18) Desidrogenase lática – isoenzimas fracionadas
19) Diazepan e similares
20) Digoxina ou digitoxina
21) Eletroforese de glicoproteínas
22) Eletroforese de lipoproteínas
23) Fenilalanina, dosagem
24) Fenitoína
25) Fenobarbital
26) Ferritina
27) Fosfatase Ácida Total
28) Fosfatase Alcalina – fração óssea
29) Frutosamina (Proteínas Glicosiladas)
30) Glicose-6-fosfato desidrogenase (G6FD ou G6PD)
31) Homocisteína
32) HIV – Fluorimetria/ELFA
33) Hemoglobina glicosilada
34) HIV- Imunoensaio Enzimático
35) Mioglobina
36) Mucopolissacaridose
37) Oxcarbazepina, dosagem
38) Porfirinas quantitativas
39) Potássio Hemático
40) Primidona
41) Sódio Hemático
42) Transferrina
43) Tripsina imuno-reativa (IRT)
44) Troponina
45) Vitamina B-12, dosagem

Parasitologia
1) Coprológico Funcional
2) Gordura Fecal, pesquisa (Sudan III)
3) Hematoxilina férrica, pesquisa de protozoários

Hematologia
1) Anticorpos séricos irregulares a frio
2) CD… (Linfócitos, cada determinação)
3) Cromossomo Philadhelfia
4) DNA, determinação de conteúdo por citometria de fluxo
5) Esplenograma (citologia)
6) Fenotipagem do sistema Rh-Hr (anti-Rho (D) + anti rh © + anti rh (E))
7) Hemoglobina A2,
8) Cromatografia
9) Hemoglobina fetal
10) Hemoglobina S
11) Hemoglobina, Eletroforese
12) Hemoglobina, solubilidade (HBS e HBD)
13) Hemoglobiniopatias – triagem (El.Hb.,Hemoglobina fetal, reticulócitos, corpos de H, Teste de
falcização, resistência osmótica e termoestabilidade)
14) Hemossiderina (siderócitos)
15) Heparina, Dosagem
16) Imunofenotipagem de subpopulações: citometria de fluxo
17) Imunofenotipagem p/ classificação de leucemias/linfomas – Citometria de fluxo
18) Meta-hemoglobina

Hormônios
1) Ácido Homovanílico (VMA)
2) Afrenocorticotrófico (ACTH)
3) Aldosterona
4) AMP- cíclico
5) AMP – cíclico nefrogênico
6) Androstenediona
7) Calcitonina
8) Cortisol
9) Cortisol livre
10) Crescimento, Hormônio do (HGH)
11) Deidroepiandrosterona (DHEA)
12) Deidroepiandrosterona, Sulfato de (SDHEA)
13) Deidrotestosterona (DHT)
14) Deidroxi 1,2,5-vitamina D
15) 17 alfa-OH-Progesterona
16) 17 alfa-OH-Progesterona Neonatal
17) 17 Cetogênicos (17 CGS)
18) 17 Cetogênicos, cromatografia
19) 17 Cetosteróides (17-CTS), cromatografia
20) 17 Cetosteróides relação alfa/beta
21) 17 Cetosteróides totais (17-CTS)
22) Dosagem de receptor de progesterona
23) Dosagem de receptor de estrogênio
24) Eritropoietina
25) Estradiol
26) Estriol
27) Estrogênios totais
28) Estrogênios totais e frações
29) Folículo estimulante horônio (FSH)
30) Estrona
31) GAD-Ab-Antidescarboxilase do ácido
32) Gastrina
33) Glucagon, dosagem
34) IGF BP3 (Proteína Ligadora dos Fatores de Crescimento “Insulin-like”)
35) Índice de Tiroxuna Livre (ITL)
36) Luteinizante hormônio (LH)
37) Insulina
38) Osteocalcina
39) Paratormônio – PTH ou fração
40) Peptídeo C
41) Piridinolina, dosagem
42) Progesterona plasmática
43) Prolactina
44) Prova do TRH-TSH,
45) SHBG (Globulina Transportadora de Hormônios Sexuais)
46) Somatomedina C
47) Somatotrófico Coriônico (HCS ou HPL)
48) T3 (Triiodotironina)
49) T3 Livre
50) T3 Retenção
51) T3 Reverso
52) T4 (Tiroxina)
53) T4 L (Tiroxina Livre)
54) TBG (Globulina Transportadora da Tiroxina)
55) Testosterona Livre
56) Testosterona Total
57) Tireoglobulina, dosagem
58) TRAB (Anticorpo e Anti-Receptor de TSH)
59) TSH (Tiroestimulante hormônio)
60) TSH anti-receptor AC

Imunologia
1) Anti-DNA, Elisa
2) Anti-DNA, IFI ou HÁ
3) Anti-ENA (SM e RNP). HA quantitativa
4) Anti-hialuronidase, determinação da
5) Anti-JO1 – imunodifusão (IDI) dupla
6) Anti-JO1, Elisa
7) Anti-LA/SSB – imunodifusão (IDI) dupla
8) Anti-LA/SSB, Elisa
9) Anti-RNP imunodifusão (IDI) dupla
10) Anti-RO/SSA – imunodifusão(IDI) dupla
11) Anti-RO/SSA, Elisa
12) Anti-SM
13) Anticardiolipina, Elisa – IGG
14) Anticardiolipina, Elisa- IGM
15) Anticorpo antivírus da hepatite E(Total)
16) Anticorpos anti-MI
17) Anticorpo anti-DNAs e B
18) Anticorpo anti-hormônio do crescimento
19) Anticorpos naturais – isoaglutininas, pesquisa
20) Anticorpos naturais – isoaglutininas, titulagem
21) Antigliadina (glutén), Elisa – IGG e IGA
22) Antiinsulina
23) Antimicrossomal (tireoideano)
24) Antimitocondria – (M2), Elisa ou IF
25) Antimúsculo cardíaco, IFI
26) Antimúsculo estriado, IFI
27) Antimúsculo liso, IFI
28) Antiperoxidase tireoideana
29) Antireoglobulina
30) Beta 2-microglobulina
31) Biotinase (teste do pezinho), atividade de
32) CA-125
33) CA- 15/3
34) CA- 19/9
35) CA- 242
36) CA- 72 4
37) CA 50
38) CEA – antígeno carcinoembrionário
39) Chagas – total
40) Chagas – IGG
41) Chagas – IGM
42) Cisticercose
43) Citomegalovirus – IGG
44) Citomegalovirus – IGM
45) Chlamydia (IGG e IGM)
46) Complemento C2
47) Complemento C3,C4
48) Complemento C3
49) Complemento C4
50) Complemento CH-50, dosagem
51) Crioglobulinas, caracterização 0 imunoeletroforese
52) Dengue, sorologia para
53) Fator antinúcleo (FAN) – HEP2
54) Genotipagem do sistema HLA
55) Giárdia
56) Helicobacter pylori, IGG e IGM
57) Hepatite A – HAV – IGG
58) Hepatite A – HAV – IGM
59) Hepatite B – HBcAc – IGG (Anti-core IGG ou ACOREG)
60) Hepatite B – HbcAc – IGM (Anti-core IGM ou ACOREM)
61) Hepatite B – HbeAc (Anti-HBE)
62) Hepatite B – HbeAg (Antígeno “e”)
63) Hepatite B – HBsAc (Anti-antígeno de superfície)
64) Hepatite B – HBsAg (AU, Antígeno austrália)
65) Hepatite B – PCR
66) Hepatite C – Anti-HCV
67) Hepatite delta, anticorpo
68) Herpes simples – IGG
69) Herpes simples – IGM
70) Herpes Zoster – IGG
71) Herpes Zoster – IGM
72) HTLV1 + HTLV2
73) HTLV1 ou HTLV2 (vírus da paraparesia espástica tropical), AC pesquisa
74) IGA
75) IgE, grupo específico
76) IgE, por alérgeno
77) IgG
78) IgG, subclasses 1,2,3,4
79) IgM
80) Imunocomplexos circulantes
81) Inibidor de C1 esterase – concentração
82) Inibidor de C1 esterase – função
83) Leishmaniose, reação sorológica
84) Leptospirose – IgG
85) Leptospirose – IgM
86) Leptospirose, aglutinação
87) Linfócitos T “Helper” contagem de (IF com OKT-4) (CD-4 +) citometria de fluxo
88) Linfócitos T e B, contagem de (Roseta e/ou IF)
89) Linfócitos T supressores contagem de (IF com OKT-8) D-8) citometria de fluxo
90) Listeriose-aglutinação, por antígeno
91) Lyme, sorologia
92) Malária
93) Mca (antígeno cárcino-mamário)
94) Micobactéria, sorologia
95) Mononucleose, epstein barr
96) Mononucleose, Anti-VCA (EBV) IgG ou IgM
97) Proteína eosinofílica catiônica (ECP)
98) PSA total e/ou livre
99) Rubéola – Anticorpos IgG
100) Rubéola – Anticorpos IgM
101) Sarampo, anticorpos IgG ou IgM antivírus do
102) Schistosomose
103) Sífilis – FTA-ABS-IgG
104) Sífilis – FTA-ABS-IgM
105) Toxocara cannis, Elisa
106) Toxoplasmose
107) Toxoplasmose – IgG e IgM
108) Toxoplasmose – IgA
109) Varicela IgG
110) Varicela IgM
111) Western Blot (Anticorpos Anti-HIV)
113) Widal, reação de

Microbiologia
1) Antibiograma p/bacilos álcool-resistentes – drogas de 2 linhas
2) Chlamydia, cultura, Elisa ou IFD
3) Cultura fungos (micoses profundas)
4) Cultura, micoplasma ou ureaplasma
5) Cultura para mycrobacterium
6) Cultura, fezes para Campylobacter SP ou Yersínia enterocolítica ou E. coli entero-hemorrágica
7) Cultura, fungos(micoses superficiais)
8) Cultura, herpesvirus ou outro
9) Helicobacter pylori, pesquisa direta
10) Herpesvirus (citologia ou imunoflourescência direta)
11) Listeria (imunoflourescência direta), pesquisa
12) Paracoccidioides, pesquisa de
13) Rotavirus, pesquisa, Elisa
14) Treponema (campo escuro)

Urinálise
1) Ácido fenilpirúvico, dosagem
2) Ácido penilpirúvico, pesquisa
3) Ácido homogentístico, dosagem
4) Ácido homogentístico, pesquisa
5) Alcaptonúria, pesquisa
6) Aldosterona urinária
7) Barbituratos, pesquisa
8) “Beta mercapto-lactato-dissulfidúria, pesquisa”
9) Cálculos urinários, análise cristalográfica (mineralogia)
10) Cistinúria, pesquisa
11) Catecolaminas livres urinárias
12) Cromatografia de açúcares (metlitúria)
13) Eletroforese de proteínas urinárias, com concentração
14) Erros inatos do metabolismo(pesquisa de aminoacidúria, melitúria e mucopolissacaridúria)
15) Fenilcetonúria, pesquisa
16) Frutosúria, pesquisa
17) Galactosúria, pesquisa
18) Histidina, pesquisa
19) Homocisteína, dosagem de urina
20) Metanefrinas urinárias, dosagem
21) Microalbuminúria(RIE,Turbid,Nefelometria)
22) Mioglobina, pesquisa
23) Porfibilinogênio
24) Tirosinose, pesquisa
25) Uroporfirinas, dosagem

Patologia clínica ocupacional
Nome do exame
1) Ácido delta aminolevulínico (para chumbo inorgânico)
2) Ácido delta aminolevulínico desidratase (para chumbo inorgânico)
3) Ácido fenilglioxílico (para estrieno)
4) Ácido hipúrico (para tolueno)
5) Ácido mandélico (para estireno)
6) Ácido metilhipúrico (para xilenos)
7) Antioxidantes totais
8) Carboxihemoglobina(para monóxido de carbono diclorometano)
9) Chumbo
10) Coproporfirinas (para chumbo inorgânico)
11) Etanol
12) Fenol por cromatografia (para benzol, fenol)
13) Fluor (para fluoretos)
14) Formaldeído
15) Meta-hemoglobina (para anilina nitrobenzeno)
16) Metais: A1,As,Cd, Cr, Mm, Hg, Ni, Zn, Co, outros (absorção atômica)
17) Metanol
18) p-aminofenol (para anilina)
19) p-nitrofenol (para nitrobenzeno)
20) Protoporfirinas livres (para chumbo inorgânico)
21) Protoporfirinas Zn (para chumbo inorgânico)
22) Triclorocompostos totais(para tetracloroetileno, tricloroetano, tricloroetileno)

Diversos
Nome do exame
1) Biópsia em geral
2) Cromatina sexual, pesquisa
3) Cromatografia de aminoácidos
4) Teste do pezinho básico (TSH neonatal, fenilanina)
5) Teste do pezinho ampliado(TSH neonatal, 17 OH progesterona, fenilalanina, IRT)

Biologia molecular
Nome do exame
1) Cromossomo philadelfia
2) Hepatite B (qualitativo)
3) Hepatite B (Quantitativo)
4) Hepatite C – antígeno HCV (Qualitativo)
5) Hepatite C – antígeno HCV (Qualitativo)
6) Herpes simples
7) HIV amplificação
8) HIV (quantitativo)
9) HPV (vírus do papiloma humano) + subtipagem quando necessário
10) HTLV I/II
11) Mononucleose – epstein barr
12) Mycobactéria
13) Parvovírus
14) Rubéola
15) X frágil